top of page
young-beautiful-businesswoman-with-dark-short-hair-in-white-shirt-happily-working-on-lapto
a-removebg-preview_edited.png

OKR (Objectives and Key Results): O que é e como implementar na sua empresa.


Onde surgiu o OKR?


Para entendermos tudo sobre os OKRs, vamos começar descobrindo de onde surgiu essa metodologia.


Os primeiros conceitos relacionados a OKR foram elaborados na década de 90 na Intel, mas somente na Google que os OKRs ganharam força e, de fato, ganharam notoriedade através dos resultados alcançados. Outras empresas como NuBank ,o roxinho mais querido do Brasil, Twitter ,o passarinho mais curioso do mundo, Uber, Olx e LinkedIn também utilizam essa metodologia. Você deve ter percebido que essas empresas que eu citei são todas de tecnologia né? Mas não se assuste, essa metodologia não é restrita para esse setor. Veja a seguir como funciona e aplique também no seu negócio!


(Imagem por Google)



O que é OKR?


OKR significa Objectives and Key Results - no bom português, Objetivos e Resultados Chave – e é uma metodologia utilizada para planejamento e gestão empresarial.


Agora vamos lá, o que eu ganho aplicando essa metodologia?


Benefícios da utilização


Segundo Mauricio Boesche, essas são as vantagens da utilização dessa técnica:

  1. Foco e comprometimento com prioridades: não há dúvida de que foco e comprometimento são essências em uma organização. A metodologia OKR contribui para isso pois permite a identificação de objetivos claros e de resultados chaves para o alcance desse objetivo. Com isso, a organização tem onde focar seus esforços e se compromete com as prioridades identificadas.

  2. Times alinhados e conectados: para uma boa aplicação da metodologia OKR, é fundamental que exista transparência. Quando os times sabem quais são seus próprios objetivos e os objetivos de outros times, todos ficam alinhados e conectados em prol do crescimento da empresa.

  3. Responsabilidade e acompanhamento de resultados: a partir da definição dos objetivos, resultados chaves e inciativas que devem ser tomadas, os times adotam uma responsabilidade maior em relação aos seus resultados. Além disso, a metodologia prevê que exista um acompanhamento constante da aplicação da mesma.


Componentes básicos de um OKR:


Eu falei sobre objetivos, resultados chaves, iniciativas, mas o que, de fato, essas coisas significam?

  • Objetivos: representam aquilo que queremos atingir.

  • Key Results (KRs): são quem vão indicar se estamos, ou não, atingindo nossos objetivos.

  • Iniciativas: são as atitudes que iremos tomar pra alcançar nossos objetivos.

Uma dica, apresentada pelo Mauricio Boesche, que pode ajudar você no momento em que for construir seus OKRs e iniciativas é tentar colocar os objetivos, resultados chave e iniciativas no seguinte formato:


Eu vou [objetivo] medido por este conjunto de [key results] fazendo essas [iniciativas].


Como aplicar?


Agora que você já entendeu os significados, como é que nós definimos os OKRs e as iniciativas?


Primeiro, vamos falar sobre os objetivos. É muito importante que eles respeitem algumas características:

  1. Devem ser qualitativos: não possuem metas atreladas.

  2. Devem ser simples e de claro entendimento: as pessoas envolvidas com o objetivo devem conseguir compreender de forma clara e simples o que o objetivo significa. Além disso é uma característica importante para manter a transparência dos OKRs.

  3. Devem ter um responsável definido: essa pessoa será responsável por engajar o time, atualizar as métricas, realizar reuniões e acompanhar os objetivos.

  4. Devem ter prazo de início e fim: o ciclo para atingir esse objetivo deve estar bem definido.

Os resultados chave seguem às seguintes diretrizes:

  1. Devem ser quantitativos: possuem metas atreladas.

  2. Devem ser mensuráveis: pode parecer óbvio, mas é importante que os KRs sejam possíveis de medir. Tome cuidado para não escolher métricas que, no final, você não possa medir.

  3. Tem ponto de partida e de chegada: é importante que você defina os limites dos KRs.

  4. Não devem ser confundidos com iniciativas: cuidado para não propor KRs que, na verdade, sejam iniciativas.

Uma dica importante para usar no momento que for definir seus KRs é utilizar palavras como "aumentar", "reduzir", "atingir" ou "manter". Dessa forma, será mais fácil definir corretamente seus resultados chaves.


Outra sugestão é utilizar no máximo 5 KRs por objetivo, pois afinal, eles são resultados chave, então devem ser realmente aqueles mais importantes.


Por último, vamos falar sobre as iniciativas. Elas podem ser ações, projetos ou entregas e não devem ser ordens que partem de cima para os funcionários, mas sim devem partir dos times, afinal, são eles quem vão executar essas ações.


KR x KPI


Já falamos bastante sobre os resultados chave (KRs), mas e os KPIs (Key Performance Indicator), o que são eles?


Eles são indicadores que não foram considerados chaves - por isso não são KRs – mas que podem indicar de que forma os objetivos e KRs estão sendo atingidos. Segue uma breve descrição para diferenciá-los.

  • Key Results: Responde a seguinte pergunta: estamos atingindo o objetivo? Ou seja, são uma métrica de sucesso e estão atreladas ao objetivo.

  • Key Performance Indicator: Responde a seguinte pergunta: em que condições estamos atingindo o objetivo? Ou seja, são uma métrica de controle e representam patamares de controle.