• Focus Consultoria

O que é gamificação? Veja como os jogos podem ajudar a sua empresa!

Atualizado: Ago 19

Seus funcionários estão desmotivados? Sua empresa não possui uma cultura de resultados? Há uma alta rotatividade de funcionários no seu negócio? Tem dificuldade em bater as metas? Implementar uma cultura de competição e jogos por meio da gamificação pode ser a solução! Continue lendo o texto para entender como tornar os seus funcionários motivados e assim ajudar a sua empresa a alcançar as metas.

O que é gamificação?


Gamificação é a utilização de jogos como ferramenta de engajamento, aprendizado e solução de problemas reais, potencializando o uso dos jogos a fim de melhorar também os comportamentos de um grupo fora do contexto dos games.

Isso é uma coisa que está cada vez mais presentes no nosso cotidiano sem que a gente perceba.

Repare em um aplicativo para corrida. Ele te diz a distância que você percorreu, o tempo, e até as calorias que perdeu. Ele também te possibilita comparar suas performances para ver o quanto está evoluindo. Compreende?


Mas agora você deve estar se perguntando “O que minha empresa e meus colaboradores ganham com isso?”.


Então veja quais são as vantagens.




Vantagens da gamificação

Entre as vantagens de se ter a gamificação na empresa, está a criação de empatia.


Há muitas pesquisas que dizem que há uma maior probabilidade de você criar empatia com uma pessoa depois de jogar com ela, mesmo que ela te vença de maneira inquestionável. (TED - Jane McGonigal) Isso porque, ao se jogar com uma pessoa, envolve uma questão de confiança. Por exemplo, eu não quero jogar futebol com alguém que não tem o mesmo objetivo que eu e não leve o jogo a sério.


Nós entendemos que a pessoa vai gastar seu tempo jogando com a gente e que ela vai jogar com as mesmas regras, dar valor aos mesmos objetivos.


O engajamento dos membros também é uma das vantagens que se tem na gamificação. Ficar em um ambiente de trabalho que muitas das vezes só trazem problemas, pode reduzir seu desempenho sem você perceber.


A gamificação serve para tirar você dessa realidade estressante, sem que tire totalmente o foco. Ela te dá a possibilidade de olhar os problemas do trabalho por um olhar dos jogos, que convenhamos, é bem mais legal e divertido, não é mesmo?!


Considerando essas vantagens, outra vem automaticamente: o aumento da produtividade. É normal que pessoas motivadas e felizes no ambiente de trabalho tendam a ter uma produtividade mais elevada do que as demais.

Então, resumindo, algumas vantagens de ter a gamificação na sua empresa são:

  • Engajamento

  • Aumento da empatia

  • Confiança

  • Aumento na produtividade geral


Por que fazer a gamificação?


Qualquer jogador se sente motivado a jogar porque tem recompensas. Vai falar que você não gosta de subir de nível e ganhar aqueles pontos de força, inteligência e de habilidades?


Pois é! Basta comparar a vida real com os jogos.


Nos jogos, gostamos de alcançar vitórias épicas, que não imaginaríamos conseguir.


E por que somos motivados a isso? Porque depois vêm as recompensas e na vida real nem sempre temos isso.


Então pense: se você motiva os membros da sua empresa a jogarem como no mundo virtual, fazendo com que eles alcancem vitórias épicas (como um projeto valioso vendido ou um problema solucionado, por exemplo) e ainda ganhando recompensas depois, fazendo com que eles se sintam importantes para o time, não acha que os resultados serão melhores?


Porque afinal, quem gosta de trabalhar em uma empresa em que as pessoas estão sempre de mal humor? Ninguém, né?!


Em um lugar onde tem uma gamificação e as pessoas estão com instinto competitivo aflorado, com certeza elas estarão comentando sobre as metas, descontraídas, brincando com quem perdeu e ansiosas para a próxima.


O ambiente de trabalho fica completamente diferente, e além disso, a gamificação não é apenas um jogo aleatório, mas também pode ser sobre coisas relacionadas aos problemas cotidianos vivenciados na empresa, ao se procurar uma saída de forma divertida e focada. Afinal, ninguém quer perder, né?!

Mas será que a gamificação vale mesmo a pena?

Uma escola pública de Nova York criada em 2009, a Quest to Learn ou Q2L, foi a primeira escola a ter o currículo baseado em jogos (eletrônicos ou não).


Pra você ver como a gamificação é um conceito muito importante em um ambiente que pede aprendizado e disciplina, em só 5 anos de funcionamento a Q2L alcançou cerca de 94% de frequência escolar, 90% de retenção dos professores e as notas 56% melhores do que a média de Nova York. (Sebrae - Gamification) Sem contar as muitas vitórias nas olimpíadas de matemática.


Então, esse é um resultado incrível sobre a implantação da gamificação e que provavelmente muitas pessoas não conhecem.


Agora que você sabe como essa prática é útil, você deve estar pensando “Como posso aplicar isso no dia a dia da empresa?”.


Como fazer a gamificação?


Os principais objetivos da gamificação são a resolução dos problemas e a motivação dos membros.


E para ter sucesso com ela, veja alguns passos para que esses objetivos sejam alcançados:


  1. Compreenda o problema e o contexto É necessário mapear o cenário e deixar os com a compreensão sobre aquilo que está sendo feito ou resolvido. Técnicas como o design thinking, por exemplo, ajudam bastante nessa etapa da implantação da gamificação.

  2. Entenda qual é a missão do jogo A missão é o objetivo do jogo. Assim como todo bom game, o jogador precisa saber o principal objetivo do jogo, qual motivo dele estar disponível.

  3. Saiba quem são os jogadores Para que seu jogo tenha o efeito esperado, é preciso que você conheça o público que irá jogá-lo. Isso ajuda nas estratégias de desenvolvimento do game e facilita a adesão de jogadores com perfis que se assemelhem ao do jogo.

  4. Defina os critérios norteadores Os critérios norteadores são as práticas que você quer que aquele jogo contenha, de modo a capacitar os membros em determinada área. Um exemplo seria a tomada de decisão: criar um jogo para que ele instigue a tomada de decisão dos colaboradores.

  5. Crie a mecânica Nessa etapa serão definidos os pontos principais do jogo, como os aspectos visuais (se vai ser online, em tabuleiro, as peças, etc), as tarefas que os jogadores devem concluir para chegar nas recompensas, as restrições do jogo e as próprias recompensas.

  6. Desenvolva as ideias para o game Todos os amantes de games sabem que os melhores jogos vêm com as melhores histórias, pois isso instiga e chama a atenção do jogador. Então nesse momento é a hora de você criar uma história condizente com a realidade da sua empresa. Uma boa forma pra isso é realizar um brainstorming, para que se possa ter o máximo de informações para uma história atrativa.

  7. Fase de testes É nesse momento que terão que ser feitos os testes. Os próprios desenvolvedores simulam o jogo para verificar se a proposta condiz com o que está sendo feito e coletar insumos para melhorias no game.

  8. Implementação e avaliação dos resultados Agora é a hora da ação. Faça o gerenciamento do jogo e avalie os resultados para que seja verificado se o objetivo está sendo alcançado. Para uma precisa avaliação dos resultados precisa-se ter métricas bem definidas, tais como: o avanço dos jogadores, a evolução nos critérios norteadores, aumento da produtividade, entre outros.

E aí, que tal implementar essa prática na sua empresa? Se tiver alguma dúvida, entre em contato com a gente. Ficaremos felizes em te ajudar!


Se quiser mais dicas e conteúdos como esse, siga @focusconsultoria no Instagram e fique por dentro dos nossos posts.


Gostou do texto?

Deixe seu comentário!


Foi útil para você?

Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!



Texto por:

Thomas Gomes

thomas_gomes@id.uff.br

COMO PODE NOS ENCONTRAR:

Endereço: Rua Recife, s/n - Prédio Multiuso

Jardim Bela Vista, Rio das Ostras - RJ

(Devido às orientações de saúde nossa sede está fechada temporariamente.
Continuamos com atendimento online.)

Segunda à Sexta: 09:00 às 19:00

  • Black Whatsapp Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone LinkedIn

Copyright © 2017 Focus Consultoria - Todos os direitos reservados