O que é Branding?


Alguma vez você já sentiu vontade de comprar uma roupa naquela loja?


Já quis comprar lanche naquele Fast-food?


Já comprou um produto apenas porque foi produzido por aquela marca?


Gostaria de se tornar um “aquele”?


Se respondeu sim à última pergunta, o Branding é o que você precisa!


Continue lendo o texto para descobrir o que é Branding e suas principais estratégias.



O que é Brand?


Antes de ir para o Branding, é preciso que você saiba primeiro o que é Brand, também conhecido como marca.


O Brand — como sua própria definição em português explicita: ato ou efeito de marcar — pode ser um signo, uma logo, um serviço ou ainda uma única palavra que remete imediatamente a uma empresa ou qualquer tipo de organização. Em outras palavras, é a identidade de um negócio.


Exemplos bem conhecidos de marcas são o grande M amarelo e o palhaço para Mcdonald 's, a maçã para Apple, a cor vermelha e até mesmo o formato da garrafa para a Coca-Cola. Lembrando que o próprio nome das empresas também é uma marca.

No Brasil, esse assunto de Brand existe a décadas no “topo” da cadeia de empresas e é extremamente popular em países mais desenvolvidos. Mas já percebeu que ainda não é muito comentado entre micro e pequenos empreendedores? Você sabe os benefícios que poderiam ter se construíssem uma marca?

Uma empresa com um bom Brand não só atrai mais investidores e clientes, como também consegue uma tremenda vantagem em relação aos seus concorrentes, podendo até mesmo inibir o reconhecimento dos seus competidores. Quer um exemplo? Já percebeu que Gillette não é o nome daquele aparelhinho de depilação e sim da empresa? Se já, tente nomear outra empresa que os fabrique.

Em suma, a marca é tudo aquilo que vai fazer com que uma pessoa escolha o seu serviço e não o de outra empresa.

Entretanto, apesar de todas as vantagens, é preciso saber administrar corretamente o Brand.

Um erro muito comum é atrelar a marca ao produto e não ao cliente. Um caso muito conhecido da consequência desse descuido é a Kodak, empresa que dominou a indústria fotográfica por mais de cem anos — de 1880 a década de 90 — mantendo com firmeza o filme fotográfico como seu principal produto. Já consegue imaginar o que aconteceu quando a câmera digital foi criada em 1975 e posteriormente popularizada, não é?

Em vista disso, é perceptível que não basta apenas ter uma marca, é necessário também saber gerenciá-la e é aí que entra o tal do Branding.



O que é o Branding e o que ele faz?

Muitas pessoas apresentam uma certa confusão com o que de fato é o Branding, é uma logo? É uma marca? Um slogan?

Bom, basicamente, se o Brand é sua identidade, então o Branding é a sua reputação. Explicando de outro modo, é o que as pessoas falam sobre você, é o jeito que sua empresa se relaciona com o seu público-alvo, cativando, atraindo e incentivando as pessoas a se envolverem com a marca, ou seja, é a gestão da marca.

Mas o que ele faz? O Branding se utiliza de diversos métodos para:


  • Motivar clientes a pagarem mais

  • Atrair investimentos melhores e em maior quantidade

  • Contratar melhores funcionários por menor investimento de capital

  • Aumentar oportunidades de vendas

  • Propiciar maior destaque no mercado independentemente do tamanho do seu negócio

  • Aumentar a percepção da sua empresa na mente dos consumidores

  • Fortalecer a marca da empresa (valorização)

  • Desenvolver personalidade para a marca

  • Criar vínculo com a clientela, gerando um relacionamento maior e mais duradouro

  • Aumentar seu diferencial no mercado competitivo

  • Fazer com que um potencial consumidor direto ou indireto, parceiros, funcionários, acionistas e fornecedores percebam a marca como a única solução para o que eles buscam.

Com isso, é evidente a importância e os benefícios do Branding para qualquer negócio na teoria, apesar disso, será que realmente é assim?


A resposta é sim!!! Um Branding bem aplicado e planejado vai, inquestionavelmente, trazer vantagens para quem o emprega. Uma multinacional que claramente se aproveitou da utilização da gestão de marcas foi a Unilever que teve um pulo de 7% de reconhecimento no mercado para 73% e contou com um aumento de mais de 2 bilhões de faturamento após adotar o Branding.

Principais estratégias da gestão de marcas

Como o Branding consiste em um grande conjunto de atividades estratégicas — que buscam aprofundar a conexão com a clientela, divulgando uma percepção positiva da empresa— pode-se identificar a sua atuação de diversas formas:

  1. Atributos e benefícios: A gestão de marca trabalha a parte de divulgar o diferencial dos seus produtos ou serviços, destacando seus atributos e benefícios ao seu público alvo

  2. Posicionamento: Os valores da empresa devem estar de acordo com os da clientela, proporcionando, assim, um diálogo muito mais eficaz. É muito mais fácil conversar com uma pessoa quando se conhece ela, certo?

  3. Identidade visual: Essa sem dúvida é uma das mais importantes, porque é a que vai representar a sua marca de forma visual e certamente será a que mais ficará na cabeça dos consumidores, por isso dê muita atenção às cores, ao logotipo, à tipografia e ao manual da marca

  4. Gestão da qualidade: A busca pelo feedback dos seus clientes, a criação de padrões de qualidade e a fiscalização são primordiais

  5. Ponto de venda: A localização, a disposição e o ambiente agradável são de grande importância para a expansão da sua marca no mercado

Estratégia online


Os canais de comunicação devem ser escolhidos com a preferência do seu público alvo e devem ser constantemente atualizados.

sendo por meio de:

  • E-mails

  • Postagens em blog

  • Postagens em redes sociais

Entre essas estratégias, dois aspectos que você não pode esquecer nunca são o atendimento ao cliente e o pós-venda, porque são eles que mais evidenciam a importância que a empresa atribui ao cliente.

O bom tratamento do consumidor durante sua aquisição do produto ou serviço gera uma maior conexão afetiva com a marca e muito provavelmente o incentivará a voltar a fazer negócios com a sua empresa.


Pós-venda


Partindo para o outro aspecto, vale lembrar que esse relacionamento com o cliente não pode se manter apenas na hora da compra, o pós-venda tem se mostrado tão ou ainda mais importante que a venda em si, visto que sentencia se o cliente vai sustentar o relacionamento com a empresa ou procurar a concorrência após a experiência de compra.


Essa etapa final suscita no cliente a sensação de que a organização está, de fato, interessada no seu bem-estar.

Imagine que você comprou um produto defeituoso em uma loja e na hora da troca eles te tratam de uma maneira apática, completamente diferente do momento em que você adquiriu o produto ou pior: não aceitam a devolução.

Você voltaria a essa loja?


Mas e se o gerente se desculpasse e te entregasse o novo produto pessoalmente na sua casa, você procuraria a concorrência?

Pronto! Agora você sabe sobre o que é Brand, Branding, sua função, sua importância e suas principais estratégias!


Com conhecimento disso, você pode começar a gerenciar sua marca para se tornar aquela empresa.

Falando na função do Branding de proporcionar as melhores experiências para seus clientes, o UI design é essencial no cenário virtual!

Claro que para agradar os clientes é necessário conhecê-los e atraí-los, certo?


Se estiver interessado nisso, nós da Focus temos serviços como Pesquisa de Mercado, Análise de Marketing e muito mais!

Para mais dicas e conteúdo como esse, siga @focusconsultoria no Instagram e fique por dentro dos nossos posts.


Gostou do texto?


Curta e comente o post!


Foi útil para você?


Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!

Texto por:

Maria Fernanda

mariafja@id.uff.br