young-beautiful-businesswoman-with-dark-short-hair-in-white-shirt-happily-working-on-lapto
a-removebg-preview_edited.png

MELHORES OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS PARA 2022

Você quer abrir o seu próprio negócio?


Não sabe que tipo de negócio pode dar certo?


Quer fazer isso ainda esse ano?


O aumento do desemprego, devido a pandemia de COVID-19, gerou cerca de 13,5 milhões de pessoas desempregadas nos primeiros meses de pandemia, segundo o IBGE.

Devido a esse contexto, muitas pessoas iniciaram empreendimentos como forma de sustento. Outras ainda não encararam esse desafio.

Se alguma resposta for sim, leia esse texto! Aqui vou te falar 5 ideias de negócios.


Oportunidade de negócios


Para você que busca oportunidades de negócios no ano de 2022 e entende que a melhor forma de começar um negócio é estar preparado, este texto poderá ser útil. Nele falaremos sobre boas oportunidades de negócio, além dos seus prós e contras para iniciar esses empreendimentos.


image by freepik


Estas ideias de negócio possuem mercados abrangentes e prontos para receber novos investidores.


O ramo alimentício sempre tem bons rendimentos e facilidade de entrar no mercado, por conta do baixo valor de investimento para começar, apesar de ter maior concorrência.

A reciclagem também é um ramo que permite entrar com baixo investimento, já que lida com matérias e insumos com baixo custo.


Já os outros empreendimentos necessitam de um maior capital inicial, pois precisam de mais capital de giro e um investimento das operações.

Mesmo que estes empreendimentos tenham um maior investimento ainda são ótimas oportunidades de negócios, sabendo que obteriam uma ótima margem de lucro.


Para mensurar o investimento que deverá ser feito e o capital de giro necessário no negócio, o ideal seria contar com um planejamento.

Antes de investir em empresas desses segmentos, é importante realizar uma Pesquisas de Mercado , para entender o público de onde pretende implementar seu negócio e não investir de forma errada.


Além disso, um Planos de Negócio é essencial, para compreender quanto é necessário investir, qual público atingir, em quanto tempo o investimento começa a ter retorno e muito mais.


Logo, o ideal para iniciar todo tipo de investimento é se planejar e contratar uma consultoria, a fim de que consigam ter o retorno esperado em relação ao seu investimento.


Reciclagem


A reciclagem vem ganhando espaço entre os empreendimentos devido a sua margem de lucro, já que possibilita iniciar suas operações com baixo investimento. Vale também ressaltar a onda crescente da indústria verde, que demanda serviços de reciclagem, para confecção de produtos finais. Vamos conversar um pouco mais sobre a reciclagem!

Tudo se inicia na coleta seletiva. Isto é, a separação dos materiais: plástico, papel, metal, vidro, etc.


Temos as separações especiais, como óleo, pilha/baterias, aerosol e outros, que são específicos de cada tipo de reciclagem.


Para iniciar o investimento na reciclagem, vamos focar no processo posterior. Que se inicia no recolhimento desse materia separado pela coleta seletiva.

O catador de materiais recicláveis leva o material que coletou para o galpão. Lá, é onde irá ser pesado e pago de acordo com o valor pré-estabelecido.


image by freepik


Ocorrerá a separação de acordo com o material específico. Após separar o material, a loja de reciclagem deve levar para os compradores, normalmente a indústria.

É esse comprador que pagará pelo peso do material específico.

A margem de lucro é calculada a partir dessa operação, já que o material misturado é comprado por um preço muito abaixo, se comparado com o material separado corretamente. Alguns desses materiais possuem lucro de até 100% a mais do valor de compra após separação. O empreendimento necessita de baixo capital de giro e poucos trabalhadores na operação, o que faz deste uma ótima opção de negócio.


Para iniciar um empreendimento na área da reciclagem é indispensável a execução de um plano de negócio para cálculo de viabilidade, melhor alocação da empresa dentre outras necessidades para a abertura da empresa.


E-commerce


E-commerce é uma forma de empreendimento online, que não necessita de espaço físico para atendimento ao cliente. Muitas das vezes é necessário um espaço pequeno para estocagem e operação. O que o e-commerce muitas vezes perde é a ausência de contato direto, físico, com o consumidor.


Primeiramente, é importante reforçar que há diferenças entre as categorias de comércio online, especialmente em relação a e-commerces e marketplaces.

Um e-commerce propriamente dito vende produtos de uma única loja, enquanto os marketplaces trabalham com diferentes lojistas. Ou seja, os marketplaces servem de intermediários entre vendedores e clientes.

  • B2C

O modelo B2C é o mais comum e corresponde às transações realizadas entre empresas e consumidores finais. Ou seja, toda loja que vende os seus produtos diretamente aos clientes entra nesta categoria.


Por essa razão, a estratégia B2C (Business to Consumer) é adotada pela maioria dos varejistas tradicionais, pois não precisam de intermediários para atender aos clientes.

Algumas das características do B2C são: público-alvo amplo, maior número de

consumidores e ticket médio geralmente mais baixo, por exemplo.


Este modelo também permite que os lojistas trabalhem com inúmeras categorias e vendam uma infinidade de produtos. Alguns exemplos de e-commerce B2C são: Nike, Adidas, Farm entre outros.

  • B2B

Já o e-commerce B2B (Business to business) é aquele relacionado ao comércio entre empresas. Na prática, são marcas que têm como clientes outras marcas, não conversando diretamente com o cliente final.


Esse modelo geralmente engloba produtos como matérias-primas, peças de automóveis e maquinários, mas também pode abranger outros tipos de mercadorias, desde que sejam para outras empresas.


A relação comercial B2B tem certas especificidades, como público-alvo restrito, transações com maior volume financeiro e processo de compra mais complexo e burocrático.


O B2B também engloba empresas que oferecem consultorias para outras empresas, a fim de otimizar a produção, o marketing, a gestão e outros serviços passíveis de terceirização.

  • C2C

O comércio C2C, por sua vez, é realizado entre consumidores finais, que comercializam produtos entre si. É uma relação mais informal que as anteriores, já que pode acontecer por meio de redes sociais e fóruns de discussão.

Porém, há muitos sites conhecidos que intermediam transações entre os clientes, como o Ebay, Mercado livre, Enjoei.


Uma prática comum neste modelo é o comércio de itens usados em páginas de venda e troca de produtos, funcionando como “brechós online”. Transações desse tipo tendem a abranger um público amplo e ter um ticket médio mais baixo.


Todo e qualquer E-commerce necessita de uma plataforma para realizar suas operações, como por exemplo: sites e aplicativos.

A contratação de uma empresa que realiza esse tipo de serviço é a melhor forma para que a plataforma de vendas seja otimizada e eficiente às suas necessidades.


Hamburgueria

O setor alimentício sempre terá consumo, mas algumas ramificações desse setor vem tendo maior destaque, como por exemplo hamburguerias. Os hambúrgueres já são produtos consagrados entre os consumidores, isso também indica que a concorrência é alta e você precisa ter um diferencial nesse mercado.

Esses estabelecimentos oferecem serviços mais especializados e, como o nome indica, este costuma oferecer uma grande variedade de hambúrgueres, além dos acompanhamentos, como batatas fritas, refrigerantes, sobremesas e outros.

Nos últimos tempos, especialmente com a pandemia de coronavírus, o setor apresentou uma leve queda, mas já volta a se recuperar, especialmente por conta da demanda e do público.

Com a diminuição das restrições de quarentena, muitos consumidores aproveitam para ir a novos lugares e retornar aos hábitos pré-pandemia.

Uma vez que, existe uma grande quantidade de pessoas que apreciam esses alimentos, um lugar especializado no preparo de hambúrgueres é uma boa ideia para ter lucro.

Mas não se esqueça de oferecer um diferencial, isso é essencial para ter destaque entre os concorrentes. Isso pode ser desde o seu produto, serviço, local, atendimento até todas elas juntas.

Além disso, o marketing será seu melhor aliado, para despertar o desejo e instigar a fome do seu público.

Não negligencie essa parte, pois pode ser seu maior impulsionador!

Negócios imobiliários


O mercado imobiliário foi um dos mais resilientes durante a crise do coronavírus. Houve um crescimento de 8,4% na venda de apartamentos, segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). A valorização do lar é uma herança da pandemia e que vai repercutir.

Os financiamentos imobiliários saltaram 70,1% em setembro de 2020, em comparação com o mesmo mês de 2019, segundo dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

Para o presidente da CBIC, José Carlos Martins, a pandemia impulsionou o setor devido à crescente valorização do lar, da casa e da família.

Para entrar nesse mercado de negócios imobiliários, você pode atuar como corretor. É necessário possuir o curso de técnico em transações imobiliárias, que possibilitará a aquisição do Creci definitivo.

O Creci possui a mensalidade da licença, para mantê-la ativa. Isso permite que você seja autônomo ou esteja vinculado a uma imobiliária.

Na venda de imóveis, o corretor recebe cerca de 5% do valor do imóvel. Essa taxa é variável, mas gira em torno de 5%

Portanto, se você vende uma casa de R$300 mil, sua comissão será de cerca de R$15 mil.

É um retorno incrível!

Mas isso não é exatamente um negócio. O que queríamos chegar seria nas imobiliárias.

Elas possuem os corretores de imóveis como funcionários, retendo parte da comissão sobre cada venda e/ou aluguel. Se você possuir vários corretores vinculados à sua corretora, o lucro será cada vez maior.

E grande parte desse trabalho depende da capacidade de convencimento dos corretores, ter boas opções de imóveis para apresentar ao cliente, ter um bom marketing e possuir bons profissional.

Você não precisa ser o dono dos imóveis, apenas intermediar a relação do dono e do futuro comprador.

Portanto, o seu investimento para atuar no mercado imobiliário se resume ao curso de técnico de transações imobiliárias, a mensalidade do Creci e ao transporte. Sua imobiliária também não precisa ser física, podendo utilizar escritórios de coworking e possuir um portfólio físico ou virtual.

Dropshipping


Dropshipping é um modelo de e-commerce em que o lojista atua como intermediário das vendas pela internet. Não precisa manter um estoque nem enviar os produtos, que são responsabilidades dos fornecedores. Essa modalidade é uma forte tendência do mercado, principalmente para importação.

Os produtos não são armazenados nem enviados pelo lojista. Isso é uma baita praticidade!


image by freepik


Portanto, é um modelo de negócio que não exige grandes investimentos, já que não é necessário dispor de uma estrutura para o estoque, nem se preocupar com as entregas e devoluções.


Cabe ao lojista encontrar bons fornecedores e atrair os clientes para a loja. Você pode ter o seu site, plataforma, perfil na redes sociais, e será através disso que você receberá os pedidos e compras.


A partir daí, o trabalho será logístico. Repassar aos fornecedores e organizar os trâmites do envio.


Nesse processo, você vai reter a sua parcela sobre o valor da venda. E é dessa forma que o negócio se sustenta.


Para o cliente, pode ser imperceptível que o vendedor não seja o mesmo que gerencia o estoque e faz o envio dos produtos.


Parece muito fácil ganhar dinheiro assim, não é mesmo?

E pode ser! Tudo depende da sua organização, automatização de processos e uma boa loja virtual.

Está interessado em abrir um empreendimento como um desses com alto teor de crescimento ou tem uma ideia e não sabe se vai dar certo no mercado?

Para todos essas ideias, você precisa de algo para orientar no seu desenvolvimento, afinal, não dá pra criar um negócio sem nenhum conhecimento prévio ou uma ajudinha, não é mesmo?

Então veja as soluções que a nossa consultoria tem para você. Disponível em nosso site www.focusconsultoria.com.br, na aba nossos serviços.

Para mais dicas e conteúdos como esse, se inscreva no site e siga @focusconsultoria no Instagram.


Gostou do texto?

Curta e comente o post!


Foi útil para você?


Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!


Texto por:

Pedro Pugian

pedropugian@consultoriafocus.com


56 visualizações4 comentários