young-beautiful-businesswoman-with-dark-short-hair-in-white-shirt-happily-working-on-lapto
a-removebg-preview_edited.png

MARKETING VERDE: saiba como faturar com o green money.

Você já ouviu falar de Marketing Verde? Quer saber o que é?

Como o seu negócio pode utilizá-lo?

Quer descobrir como faturar com ele?


O marketing verde é uma verdadeira representação de um dos debates mais importantes que assistimos desenrolar ao longo das últimas décadas.


A crescente preocupação em torno do tema sustentabilidade demonstra a relevância de certificar que sua empresa esteja engajada e alinhada com as mais recentes soluções para promoção do desenvolvimento sustentável.

Para além de uma preocupação com o meio ambiente, o marketing sustentável também engloba ações que prezam pela garantia de direitos e pelo bem-estar daqueles envolvidos na produção de produtos e serviços.


Aqui vamos falar mais profundamente sobre as maiores tendências em marketing verde e te ajudar a conquistar e fidelizar um público comprometido com uma causa imensamente valiosa.


Sobre o que trata o Marketing Verde?


Marketing Verde, também conhecido como ecomarketing ou marketing ecológico, diz sobre entender a complexidade e a relação intrínseca, ou seja, inseparável entre questões sociais e ambientais. Além disso, discute o impacto de produtos que são produzidos e oferecidos em um contexto de consumismo desenfreado.


Essa área do marketing dentro de um negócio diz respeito à integração de questões sustentáveis com soluções que uma empresa busca oferecer.


Vivemos em uma conjuntura onde questões sociais também são amplamente debatidas, dessa forma, é importante levar em consideração o que a sua empresa está fazendo para minimizar impactos negativos e promover bem-estar e dignidade para a sociedade de forma local ou global.



A própria Organização das Nações Unidas (ONU) reconhece a integralidade destes temas e reuniu 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que ilustram a correlação dos mesmos na busca por “acabar com a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima e garantir que as pessoas, em todos os lugares, possam desfrutar de paz e de prosperidade” https://brasil.un.org/pt-br/sdgs .


Entre eles encontramos:

  • Energia limpa e acessível

  • Cidades e comunidades sustentáveis

  • Consumo e produção responsáveis

  • Ação contra a mudança global do clima

  • Vida na água

  • Vida Terrestre

  • Igualdade de gênero

  • Trabalho decente e crescimento econômico

  • Indústria, inovação e infraestrutura

  • Redução das desigualdades



O consumo consciente já é realidade para uma ampla parcela da população, e com um público de diferentes idades antenado nas necessidades de mudanças imediatas, não há mais espaço para pautas rasas sem um real comprometimento e entendimento do que está sendo abordado.



Que tal se inspirar e adotar alguns destes objetivos como valores de sua empresa?


Como introduzir o Marketing Verde no dia-a-dia da sua empresa?


Para o Ecomarketing estar presente no dia-a-dia da sua empresa, é preciso pensar nos funcionários e nos usuários que participam diretamente da constituição do perfil da empresa. É preciso garantir uma cultura organizacional sustentável, para depois expandir aos seus produtos e serviços.


Como reivindicar um título de empresa sustentável sem antes garantir um ambiente de trabalho preocupado com o respeito, a tolerância e a promoção de igualdade e representatividade?


É preciso criar um clima acolhedor e um espaço acessível, sem discriminação de gênero, etnia, sexualidade, religião, nacionalidade, cultura ou renda. Além disso, é preciso pensar em soluções para melhorar a qualidade de vida de grupos sociais historicamente excluídos, pois isso faz parte de uma mentalidade de crescimento sustentável.


É importante ultrapassar uma discussão rasa no campo do marketing: uma empresa que não alinha seu discurso e seus valores com suas ações simplesmente não será bem vista hoje em dia.


É essencial estar atento aos debates atuais, buscando incorporar as pautas de forma mais profunda, e menos superficial.


Posterior a uma efetiva implementação sustentável da política organizacional, a empresa pode-se voltar para ações voltadas ao meio ambiente, com a implementação de:


  • Fontes renováveis de energia As mais conhecidas substitutas dos combustíveis fósseis (extremamente poluentes e não-renováveis) são a energia solar, energia eólica, hidrelétrica e geotérmica. Ainda que tais opções estejam fora do seu alcance, é possível ingressar no mercado sustentável de formas mais simples, por exemplo: incentivando a adoção de meios de transporte não poluentes (ou menos poluentes), como bicicletas ou transporte público.



  • Racionalização de água e energia Evitar o desperdício de água e energia elétrica é reconhecer e preservar a exploração de recursos naturais que envolvem estes processos. Estabelecer um plano de reaproveitamento de água, também motivando os funcionários a se manterem atentos ao consumo de energia são formas de introduzir o marketing verde no espírito da empresa.


  • Reciclagem Estabelecer um compromisso de reciclagem e compostagem de lixo dentro da empresa é um ótimo indicador de que ecomarketing não é só fachada. Isso pode ser realizado no trabalho ou incentivando os funcionários a praticar em casa. Fique ligado no funcionamento de postos de coleta seletiva e contribua com o desenvolvimento da economia local e do meio ambiente.


  • Educação ambiental A divulgação dos conceitos de sustentabilidade na sociedade através de campanhas, palestras, oficinas e seminários. Além de fomentar a conscientização da comunidade acerca de como combater problemas ambientais, essa atitude funciona também como uma boa propaganda para seu negócio, indicando um excelente grau de engajamento e um marketing ecológico de qualidade.


Qual a vantagem de um ecomarketing de qualidade?


Além de incentivos governamentais de redução/isenção de impostos, o ecomarketing pode gerar lucros com o green money - “dinheiro verde”. Ele é uma tendência do mercado para fomentar o investimento responsável em empresas com sustentabilidade corporativa, equilíbrio ambiental e justiça social.


Quando empresas não procuram adequar seus processos com o discurso verde que desejam vender, podemos identificar essa prática como greenwashing, que podemos traduzir como “lavagem verde”.

O greenwashing é uma prática utilizada por algumas empresas que vendem um discurso eco-friendly apenas de fachada, buscando atrair um público que se volta para as causas ambientais.


No entanto, por trás disso, não existe uma real preocupação com o consumo socialmente sustentável nem uma compreensão aprofundada das causas às quais este grupo defende. Nesses casos, o Marketing Verde não passa de um artifício para lucrar com o green money.


Esta prática, entretanto, é facilmente identificada por consumidores conscientes, que estão inteirados acerca dos Selos de certificação e lançam um olhar atento em suas pesquisas detalhadas sobre as empresas, revistando por provas concretas do cuidado que está sendo vendido.


Com todos esses benefícios, é interessante que as medidas tomadas para atingir um “selo verde” sejam expostas de forma conveniente, e, muito importante, sejam coerentes ao longo de todo as etapas.



Para acompanhar as tendências do consumo sustentável, é preciso ter em vista que, atualmente, o público tem se apropriado da responsabilidade de verificar a regularidade no alinhamento do discurso e das ações de empresas que pretendem conquistar consumidores e o green money.



Portanto, para evitar quaisquer prejuízos, adote já medidas sustentáveis na base dos processos de sua empresa, dessa forma o Marketing Verde virá naturalmente no arranjo final de seus produtos e serviços. Uma empresa de consultoria pode elaborar um Plano de Marketing que seja condizente com a realidade do seu negócio.



Se você ainda não sentir segurança em aplicar os conceitos ensinados, marque um diagnóstico gratuito conosco.


Para mais dicas e conteúdos como esse, se inscreva no site e siga @focusconsultoria no Instagram.


Gostou do texto?

Curta e comente o post!



Foi útil para você?


Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!




Texto por:

Camila Gonçalves

camilagoncalves@id.uff.com