Copywriting: Como a escrita pode te ajudar a vender mais

Copywriting, uma simples palavra usada para resumir uma estratégia de persuasão amplamente utilizada no Marketing Digital nos dias de hoje.

O significado da palavra Copywriting

Mas antes de entender a estratégia em si, o que significa a palavra “Copywriting”?



“Copywriting”, vem do inglês “Copy” + “Writing”, “Cópia” e “Escrevendo” no português respectivamente.


Porém, os autores originais da palavra Copywriting queriam designar o sentido de “Original” e não de “Cópia” para o “Copy”, portanto, o “Copywriter” seria aquele que “Escreve originais”.


Por volta de 1870, a palavra “Copywriter” começou a ser usada para nomear os redatores responsáveis por escrever os anúncios dos jornais da época. Esse termo se tornou tão socialmente aceito que é utilizado até os dias de hoje, e no contexto atual, muito mais atrelado ao Marketing Digital, tendo em vista que grande parte das vendas hoje em dia acontecem em ambiente virtual.



Utilização do Copywriting no Tráfego Pago

No contexto de Marketing e Vendas o Copywriting bem aplicado é a “cereja do bolo” de qualquer estratégia de tráfego pago, tendo em vista que o texto dos anúncios deve persuadir o leitor a realizar uma ação, fazendo com que ele perceba o quanto ele precisa daquele produto ou serviço e adquira-o.


Veja também: Tráfego Pago: A propaganda em ambiente virtual.


A definição de o que é Copywriting e suas estratégias

O Copywriting pode ser bem definido como uma técnica de escrita persuasiva, e o Copywriter o profissional responsável por produzir conteúdo persuasivo com foco na conversão.


Um bom profissional nessa área, faz a utilização de diversas estratégias e gatilhos para convencer o público-alvo a realizar uma determinada ação. E uma das técnicas mais utilizadas é o modelo AIDA.


AIDA é uma sigla para Atenção, Interesse, Desejo e Ação. Esse conjunto de palavras representa um modelo criado pelo advogado Elias St. Elmo Lewis em 1898, onde a ideia é criar um passo-a-passo para impulsionar a trajetória do cliente no funil de vendas.

Veja os 4 passos do modelo AIDA de forma resumida:


  • Atenção: chame a atenção deles com algo cativante e relevante.

  • Interesse: conte a eles fatos ou usos interessantes.

  • Desejo: Faça com que desejem o produto / serviço.

  • Ação: faça com que eles realizem uma ação.



Como implementar o modelo AIDA no seu negócio


1. Atenção:

Essa etapa é dedicada a chamar a atenção dos seus potenciais clientes com algo interessante ou curioso, para isso deve-se fazer a utilização de frases de efeito, design chamativo e até mesmo aplicar técnicas de psicologia das cores para despertar o interesse do leitor.

A utilização do design, cor correta e frases que tocam diretamente na dor do potencial cliente é a fórmula perfeita para atrair a atenção.

Veja alguns exemplos de frases abaixo:


Ex 1: “Você tem praticado exercícios físicos ultimamente?”


Ex 2: “Esse é o produto ideal para você perder peso”


Ex 3: “Nosso produto foi desenvolvido após anos de pesquisa”


2. Interesse:


Após chamar a atenção do leitor, a próxima etapa deverá focar em prender o leitor no conteúdo, e para isso ele deve ser criado de forma personalizada, pensando antes de tudo no interesse do público-alvo. Mas essa pode ser uma informação muito valiosa e difícil de ser obtida, por isso considere realizar uma pesquisa de mercado para entender o seu público antes de criar o seu conteúdo e vender seu produto/serviço.


Pesquisa de Mercado

Veja alguns exemplos de frases abaixo:

Ex 1: “Especialista da área da nutrição afirmam que o consumo de vitamina B atrelada a prática de exercício físico podem impulsionar a perda de peso de forma saudável e duradoura”; Ex 2: “Nosso produto é 100% natural e por isso ajuda a acelerar o seu metabolismo de e emagrecer de forma saudável”.



3. Desejo:


Nós somos seres racionais, mas boa parte do tempo somos guiados por emoções, e uma das melhores formas de despertar o lado emocional do ser humano é criando a sensação de que se está levando vantagem sobre algo.

E depois do leitor se interessar pelo conteúdo, é hora de apelar para o seu desejo e despertar nele a vontade em adquirir aquilo que está sendo descrito, e para isso você deve mostrar as vantagens do seu produto/serviço e criar o cenário onde ele não pode seguir em frente sem aquilo que está sendo ofertado. Afinal, ninguém consome aquilo em que não se está 100% convicto se vale a pena ou não. Portanto, procure sempre passar para o leitor as enormes vantagens daquilo que ele está consumindo, e não economize palavras para descrevê-las. E se possível, descreva as características do produto/serviço separadas por produto principal + bônus, para que o leitor tenha a sensação de estar ganhando algo “grátis”. Para entender melhor essas frases que despertam o desejo no leitor, veja algumas frases abaixo: Ex 1: “Beatriz conseguiu se manter em forma mesmo depois de parar com as atividades físicas, graças a esse milagroso termogênico natural com adicional de vitamina B”; Ex 2: “Acelerando o seu metabolismo você queima gordura apenas fazendo as suas atividades cotidianas, perca calorias até sentado no sofá de casa utilizando esse termogênico”; Ex 3 Bônus (Prova Social): “Desde que eu comecei a tomar esse termogênico eu me sinto mais disposto, é como se eu tivesse com as baterias carregadas 100% do dia, além de melhorar meu sono”.


Uma observação importante é que nunca se deve apostar em promessas exageradas para promover o seu produto/serviço, pois isso não se enquadra nas estratégias de copywriting e pode ser visto como propaganda enganosa.



4. Ação:


Depois de cativar o leitor com sua escrita persuasiva, você já está com a faca e o queijo na mão para chamá-lo para a ação e finalmente convertê-lo em cliente. A forma mais comum de fazer isso são com gatilhos de CTA, ou como são popularmente conhecidos, “Call to Action”, do português “Chamada para Ação”. Onde você chama o leitor para realizar uma determinada ação, e muitas vezes é a partir dele que você consegue uma inscrição em algo ou realiza uma venda.


Nessa etapa é importante investir em estímulos para que o leitor realize uma determinada ação, alguns exemplos desses estímulos são:

  • Senso de escassez: “Oferta limitada”, “Apenas Hoje”, “Só na próxima semana”, etc;

  • Descontos e promoções limitadas;

  • Produto principal + bônus;

  • Testes Gratuitos.


Exemplo de chamada para ação
Chamada para ação do Spotify

Conclusão


Depois de entender o que o Copywriting é uma das suas principais técnicas de persuasão utilizadas no meio de Marketing e Vendas, é possível enxergar o caminho que é necessário trilhar para conseguir converter um Lead em cliente. Primeiro é necessário que ele te enxergue no meio de tantos outros, depois que você conseguir fazer isso, é necessário que seu conteúdo seja interessante para o mesmo seja persuadido a realizar uma determinada ação por conta do seu desejo de obter aquele produto/serviço. Seguindo esse modelo na ordem correta é possível obter resultados incríveis, e ele se torna cada vez mais prática conforme você utiliza ele no seu negócio. É válido ressaltar que esse modelo de funil é amplamente validado no mercado atual, então não tenha medo de colocá-lo em prática.

Atrair atenção, manter o interesse, criar o desejo” - Elias St. Elmo Lewis

Conheça seu público-alvo

Saiba que antes de tudo é necessário conhecer o seu público-alvo de forma profunda para saber com quem você está falando. Validar o seu produto antes de conhecer o público pode te levar a perdas enormes ou até mesmo entrar em falência, e para evitar esse tipo de problema é comum contratar serviços de pesquisa de mercado para auxiliar na validação do seu público.

E Aí, depois de todo esse conteúdo se sente mais confiante para escrever a sua primeira Copy? Se quiser saber outras formas de melhorar o seu negócio, visite a nossa página de serviços e entre em contato com a gente para marcar sua reunião de diagnóstico gratuita.


Ficaremos felizes em te ajudar!


Para mais dicas e conteúdo como esse, siga @focusconsultoria no Instagram e fique por dentro dos nossos posts.


Gostou do texto?


Curta e comente o post!


Foi útil para você?



Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!



Texto por:


Marcos Winicius

marcoswinicius@id.uff.br



37 visualizações1 comentário