O que é CRO: como funciona e 3 conceitos para aplicar

Apesar de muito importante para o Marketing Digital, muita gente não sabe o que é CRO.


E você, já parou para analisar a sua taxa de conversão?


Seu site possui muitos visitantes mas poucos se tornam clientes?


Tem dificuldades em guiar o usuário através do seu e-commerce?


A solução para esses e diversos outros problemas envolvendo a taxa de conversão em sites, é aplicar estratégias de CRO.


Estas práticas focam em aumentar as conversões em determinado site sem precisar aumentar o tráfego, apenas aproveitando-o melhor.

A partir de agora, vamos te explicar como funcionam essas estratégias e como você pode aplicá-las sozinho no seu site!

O que é CRO?


CRO é a sigla para Conversion Rate Optimization, que em português significa Otimização de Conversão.

Como o nome já diz, todos os esforços vão para se converter, e não gerar mais tráfego.


Para começar, vamos entender o que significa conversão.


Quando dizemos que um visitante foi convertido, significa que ele passou por uma jornada no seu site até chegar no ponto final que você deseja, seja ele:


  • Assinar uma newsletter

  • Fazer uma compra

  • Preencher um formulário de contato na Landing Page

  • Baixar um e-book gratuito


Sendo assim, as técnicas de CRO são pautadas no objetivo do seu site, por isso tenha-o em mente.


“O que não é medido não é gerenciado”, já diziam Robert Kaplan e David Norton, autores da metodologia BSC Balanced Scorecard.


De nada adianta aprender o conceito sem saber como medir a conversão de fato.


Mas fique tranquilo que vamos te mostrar como se faz!


Taxa de conversão


É muito importante saber calcular a taxa de conversão para acompanhar os resultados de uma determinada página e saber o que pode melhorar.


Ela é medida em percentual e normalmente quanto maior, melhor.


Para simplificar, imagine que você tenha 1.000 visitantes em um determinado período e 142 formulários preenchidos. Ficaria assim:


  • Número de acessos: 10.000

  • Número de conversões: 142

  • Cálculo da taxa de conversão: 142/10.000 = 0,0142 = 1,3% de conversão de visitantes para leads.

Vamos aumentar isso aí?


Pensando em um funil de vendas, você pode utilizar esse cálculo em qualquer transição de camadas:



O funil de vendas pode ser adaptado para a realidade do seu negócio, assim como a análise dele. O importante é obter os valores de taxa conversão em cada uma das camadas para que se saiba onde se deve melhorar.

Saiba que o exemplo dado anteriormente é comum: de um grande tráfego saem poucas conversões.


E está tudo bem!


Por isso, você precisa focar em identificar erros na jornada do cliente, em vez de querer apenas gerar mais visitantes.


CRO e SEO


Agora que você já sabe o que é CRO, vamos falar um pouco sobre o SEO também.


Apesar de serem técnicas importantes em qualquer negócio de presença online, são conceitos muito diferentes.


SEO, sigla para Search Engine Optimization, é um conjunto de técnicas focadas na atração de clientes para o seu site através de buscadores como o Google. Ou seja, se trata do topo do funil.


Diferente do CRO, que se importa na otimização das conversões depois que o visitante já está no seu site.

Por isso, de nada adianta dar muita atenção para SEO e gastar dinheiro com o Google Ads, se o usuário não se sente motivado a continuar no seu site.

3 conceitos para aplicar CRO no seu site


Agora vamos nos aprofundar nas estratégias de otimização da taxa de conversão.


Para isso, trouxemos 3 conceitos essenciais:


Melhore a experiência do usuário


Facilite a vida do visitante prestando atenção nesses pontos:


  • Proposta de valor: mais do que tudo, antes de tomar uma decisão, a pessoa avalia se vale a pena o que lhe é oferecido. Para isso, se preocupe em deixar claro em sua página o valor do seu produto e custo benefício.

  • Clareza: mal-entendidos nunca são bons, não é mesmo?! Deixe claro o que está sendo oferecido para que a pessoa entenda de primeira.

  • Relevância: o que você oferece vai solucionar a dor do usuário? Se sim, será que ele também acha isso? Reflita.

  • Ansiedade: se trata de qualquer elemento que gere insegurança no usuário e em sua tomada de decisão. Por isso, invista em tornar a experiência mais confortável e segura possível.

  • Urgência: é o famoso empurrãozinho! Um desconto ou uma oferta limitada ajudam muito na tomada de decisão. Mas não utilize propagandas enganosas!

  • Distração: evite elementos desnecessários em sua página. Lembre-se, estamos tentando guiar o visitante através do site, não distraí-lo!


Existem ferramentas bem legais de mapa de calor, como a CrazyEgg e Hotjar que podem ajudar a entender quais pontos chamam mais atenção do usuário e que o fazem interagir com seu site.

Crie Landing Pages


Landing Pages são páginas únicas com foco em conversão.


Para elas, deve-se ter uma linguagem objetiva e persuasiva em torno da oferta, guiando o visitante para o Call To Action (CTA).


É interessante que o CTA também se manifeste em formato de botão, como por exemplo em formulários de contato.


Por isso, o visual da página também é muito importante. Tome cuidado com as cores!

Se quiser, nós te ajudamos com a criação de Landing Pages, só falar conosco!


Um exemplo são as páginas de soluções da Focus Consultoria. Temos uma página exclusiva para cada serviço.


Além de serviços, também podem ser usadas para e-books, cursos, portfólios, etc.


Faça testes A/B


Os testes A/B são testes para saber qual formato de página converte mais.


Quando estamos criando conteúdos para conversão, surgem muitas dúvidas, como por exemplo: “O que é melhor…”


  • Com mais ou menos texto?

  • Direto ao ponto ou com uma prévia do conteúdo?

  • Botão verde ou vermelho?

  • Com imagens reais ou fictícias?

Para saná-las, crie duas versões de uma mesma página e faça o teste. A partir dos resultados sabemos qual abordagem se saiu melhor e assim vamos otimizando a conversão. Para isso, o site Resultados Digitais disponibiliza uma calculadora de Teste A/B para te ajudar. Na hora de montar as duas versões, garanta que a diferença entre elas seja única, pois caso você exagere e tenha muitas alterações, não saberá qual o fator principal que determinou a versão “vencedora”. De acordo com o Resultados Digitais, esses são os erros mais comuns do teste A/B:


  1. “Não deixar o teste rodar durante o tempo necessário”

  2. “Testar elementos muito pequenos ou sem impacto significativo”

  3. “Testar itens aleatórios”

  4. “Falsos positivos ou teste parciais”

  5. “Não saber quando realizar um teste”

  6. “Falhar por otimizar por fonte de tráfego”

  7. “Focar apenas na conversão pura”

  8. “Tratar páginas ou sites com tráfego baixo da mesma forma que sites com grande tráfego”



Não esqueça de registrar tudo e fazer acompanhamentos constantes.


Agora que você já está mais por dentro de o que é CRO, o que acha de aplicar no seu site?


Ah, além de CRO, temos textos também sobre User Experience e User Interface aqui no blog!


Esperamos que você tenha gostado dessa introdução ao universo da otimização de conversão.


Se quiser saber outras formas de melhorar o seu negócio, visite a nossa página e entre em contato com a gente para marcar sua reunião de diagnóstico gratuita.


Ficaremos felizes em te ajudar!


Para mais dicas e conteúdos como esse, siga @focusconsultoria no Instagram e fique por dentro dos nossos posts.


Gostou do texto?


Curta e comente o post!


Foi útil para você?


Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!


Texto por:

Mariana Bravo

marianabravo@id.uff.br


65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
COMO PODE NOS ENCONTRAR:

Endereço: Rua Recife, s/n - Prédio Multiuso

Jardim Bela Vista, Rio das Ostras - RJ

(Devido às orientações de saúde, nossa sede está fechada temporariamente.
Continuamos com atendimento online.)

Segunda à Sexta: 09:00 às 19:00

  • Black Whatsapp Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Facebook Icon
  • Preto Ícone LinkedIn

Copyright © 2017 Focus Consultoria - Todos os direitos reservados