young-beautiful-businesswoman-with-dark-short-hair-in-white-shirt-happily-working-on-lapto
a-removebg-preview_edited.png

Benchmarking: tipos e como usar para potencializar os serviços da sua empresa

Atualizado: há 1 dia


espinoar-benchmarking
Image by FreePik

O que é benchmarking?

Quais os tipos de bench?

Quais os benefícios de realizá-lo?

Como fazer um benchmarking eficiente?


O benchmarking pode auxiliar na melhoria contínua do seu negócio. Já que é uma busca por comparar as técnicas, tecnologias, processos e outros, que são usados no mercado, você se beneficia aprimorando a sua empresa a se mantendo competitiva.


Nesse texto vamos buscar responder as principais dúvidas sobre benchmarking e te dar algumas dicas que podem melhorar o uso dessa técnica de negócio.

Se você não soube responder alguma dessas perguntas, vem comigo e vamos aprender mais.


Mas o que é benchmarking?

Benchmarking, numa tradução para o português, significa avaliação comparativa. Isto é, fazer um benchmarking é observar de forma comparativa como é realizada uma mesma atividade em outras empresas, para encontrar diferenças que podem ser aplicadas e que beneficiem o seu negócio.


Assim, benchmarking é um processo de busca por melhorias.


A empresa troca informações direta ou indiretamente com outras empresas, ou até mesmo com outros setores da própria empresa. Caso encontrem semelhanças que justifiquem o uso da técnica, pode ser feito um benchmarking, que será melhor descrito lá na frente.

Como assim “direta ou indiretamente”? Então, nem toda empresa, independente do porte, estará aberta a compartilhar com um concorrente direto de mercado as técnicas que utiliza. Essa é, talvez, uma das maiores dificuldades do benchmarking.

Justamente por isso que empresas de nichos diferentes do seu, mas que utilizam processos semelhantes podem ser a solução desse problema.


Lembrando que, o Benchmarking não se limita a copiar técnicas, tecnologias e produtos de outra empresa. Ele também pode ocorrer para você entender quais são os pontos de destaque que determinada empresa tem no mercado e, a partir disso, aplicá-las, chegando ao ponto de até superar em qualidade, custo ou o que é analisado no benchmarking.


benchmarking-de-olho-na-concorrencia
Image by Empreenda Ecommerce

Os japoneses após a Segunda Guerra Mundial usaram o benchmarking com empresas norte-americanas para desenvolver produtos e práticas. A empresa Xerox também utilizou o bench para aprimorar suas copiadoras, através de “engenharia reversa”. Ou seja, ela desmontava as máquinas da concorrência, maioria japonesas, para estuda-las.


A empresa pioneira do benchmarking é a Ford e, além dela, temos outras empresas gigantes que utilizam essa prática para se aprimorarem, como a IBM, Kodak, DuPoint, Motorola e muitas outras. Você pode conferir essa história e outras no site Administradores.


Quais são os principais tipos de Benchmarking?

Os principais tipos de benchmarking são: interno, processos, genérico e competitivo. Cada um deles é adequado para uma situação específica, dependendo principalmente do que você procura e do que pretende aprimorar, e eles serão aprofundados a seguir.


  • Benchmarking Interno

Benchmarking interno é quando se realiza uma avaliação comparativa entre dois ou mais setores diferentes de uma mesma empresa. Ele busca ter mais certeza que os processos utilizados ali dentro são de certa forma semelhantes e eficiente.


Deve ser o mais fácil dos benchmarkings, pois você tem facilidade de acesso à informação sem barreiras.


  • Benchmarking competitivo

Talvez o mais difícil dos benchmarkings. Pois, como já falado aqui, necessita da cooperação e aprovação de outras empresas a fim de conceder acesso às informações que você procura.


Para visualizar uma oportunidade de melhoria, é necessário comparar informações como os indicadores, as técnicas para tomada de decisão e para implementação dos planos de melhoria, verificar se há sistemas específicos que tornam a gestão da empresa mais eficiente e mais fácil, entre outros dados que muitas vezes acabam permanecendo sigilosos.


  • Benchmarking de processo

O benchmarking de processo é o mais voltado para processos. Não necessariamente o processo precisa ser para a confecção de produtos semelhantes nem em situações de competição direta no mercado, assim como não precisa ser um bench externo.


Ele busca a chance de se analisar pontos para otimizar em seu negócio. O mapeamento de processo é uma forma de benchmarking de processos, pois possibilita a visualização de pontos de melhoria


  • Benchmarking genérico

O benchmarking genérico é como o próprio o nome diz, genérico. Isso quer dizer que é uma busca mais superficial de informações, é mais como uma forma de conferir quais são as tecnologias ou técnicas que estão em tendência no mercado. Ele foca em se atualizar para tentar ser aplicado sem necessariamente um contato direto com o alvo do benchmarking.


Por exemplo, o aumento do uso do PowerBI pelas empresas nos últimos anos, devido ao reconhecimento da praticidade e otimização dessa ferramenta por todo o mercado.


Como fazer um benchmarking eficiente?

Para fazer um bench eficiente é preciso, primeiramente, estar aberto a aprender, assim você será capaz de enxergar o que o outro tem a oferecer. Feito isso, vamos seguir algumas etapas, como: iniciar a pesquisa, estabelecer contatos, compilar e julgar as informações obtidas.



Aqui falaremos melhor sobre essas etapas para um benchmarking bem feito.


  • Pesquise:

Você pode pesquisar por empresas do seu setor ou até mesmo de outros setores do mercado. De certa forma, você visualiza algum potencial nessa empresa alvo que também quer alcançar, determinada técnica ou processo que é o seu foco de melhoria.


Principalmente, empresas do mesmo porte que a sua são os primeiros alvos para uma pesquisa. Após isso, mude o foco para as maiores empresas do mercado, procurando o que elas utilizam para terem o desempenho que elas têm e que você também poderia utilizar.


  • Entre em contato com a empresa que despertou o seu interesse:

Entrar em contato com a empresa e perguntar sobre a possibilidade de ser fazer um benchmarking. Você pode focar em empresas que preguem a transparência e a melhoria de seus membros como valores, ou até empresas que já possuem a cultura de realizar benchmarking.


É nesse contato que você vai tirar todas as suas dúvidas, conhecer e explorar ao máximo o que ela tem a oferecer.


  • Responsabilidade pelas informações adquiridas:

Caso uma empresa tenha aberto as portas e concedido acesso a informações valiosas da operação, tenha respeito com as informações que lhe foram concedidas e as mantenhas protegidas somente com a sua empresa.


Depois de estabelecer um primeiro contato e uma relação de confiança entre as duas empresas, não ache que acabou por aí. Não rompa com essa relação, pois, no futuro, vocês podem realizar novas trocas e será muito mais fácil se a relação se mantiver agradável.


  • Julgar se a informação obtida é realmente possível de ser implementada dentro da sua realidade:

Nem todo conhecimento e informação adquirida serão possíveis de serem aplicadas dentro da sua realidade atual. Com isso, você pode discernir se é possível adaptar o que conseguiu com a sua realidade ou se é melhor partir para outro benchmarking até encontrar algo mais próximo das suas condições.


O que mais preciso saber sobre bench?

Devemos lembrar que nem sempre toda informação e técnica apreendida pelo benchmarking vai ser 100% eficaz para o que você está procurando. Pois, uma das desvantagens do benchmarking é que nem toda prática usada pelo concorrente funcionará bem ou fará sentido para se usar na sua empresa.


Por isso, é tão importante que ocorra uma tomada de decisão, a fim de filtrar se realmente as tendências usadas por outras empresas condizem com a sua realidade.


A solução para otimizar algum ponto da sua empresa pode demandar algo mais personalizado e sob medida, respeitando a identidade da empresa e, talvez, o benchmarking não é o que ela precisa.


É preciso avaliar com cautela e entender qual o investimento que trará um retorno muito mais significativo, podendo ser ou não o bench em si.


No bench, você não tem um suporte real da outra empresa. Em alguns casos, ela pode até te acompanhar na implementação do processo, mas toda a instalação deste será de responsabilidade sua e dos seus colaboradores.


Por isso, empresas de consultoria são uma excelente solução tanto para melhorar algo que torne sua empresa mais competitiva ou até mesmo a correção de algum problema que seja recorrente dentro da sua companhia.


Se você ainda não sentir segurança em aplicar os conceitos ensinados, marque um diagnóstico gratuito conosco.


Para mais dicas e conteúdos como esse, se inscreva no site e siga @focusconsultoria no Instagram.


Gostou do texto?

Curta e comente o post!



Foi útil para você?


Compartilhe com alguém que precisa dessas informações!


Texto por:

João Vitor Castro

joao_castro@id.uff.br

45 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo