top of page
young-beautiful-businesswoman-with-dark-short-hair-in-white-shirt-happily-working-on-lapto
a-removebg-preview_edited.png

5 forças de Porter: quais são e para que servem

Atualizado: 18 de jan. de 2021


Imagem onde uma corda é puxada em direções opostas por duas pessoas de roupa social.

O que fazer para ser competitivo no mercado?


Por que os meus clientes escolheriam a minha empresa?


Como saber se estou à frente da concorrência?


Essas são perguntas que trazem respostas muito importantes para o seu negócio!

Mas e agora, como conseguir essas respostas?

Simples, basta aplicar as 5 forças de Porter!


Qual a importância das 5 forças de Porter para o seu negócio?


A partir do conhecimento de cada uma das forças, analisando como elas atuam no mercado em que sua empresa está inserida, será possível identificar pontos de melhoria para captar mais clientes, além de prever ameaças e oportunidades que cercam o seu negócio.


“As empresas nunca podem parar de aprender sobre o setor em que atuam, suas rivais ou formas de melhorar ou modificar sua posição competitiva” – Michael Porter

O que são as 5 forças de Porter?


Em 1979, esse modelo surgiu a partir da apresentação do artigo “As cinco forças competitivas que moldam a estratégia”, escrito por Michael Porter na Harvard Business Review. Esse modelo consiste em demonstrar cinco forças competitivas em qualquer mercado, onde duas delas são ameaças de concorrência, outras duas são poderes de negociação e uma é o resultado da soma dessas quatro.



Quais são as 5 forças?

A imagem mostra uma relação entre as 5 forças de Porter. São elas: Rivalidade entre concorrentes; Ameaça de produtos ou serviços substitutos; Ameaça de entrada de novos concorrentes; Poder de negociação dos clientes; Poder de negociação dos fornecedores.
As 5 forças de Porter

1. Rivalidade entre concorrentes:


Força resultante das outras quatro forças, que considera a competitividade como um todo no mercado analisado.


Ela considera, no produto ou serviço em questão, os seguintes itens:


  • Saturação do mercado

  • Demanda pelo público-alvo

  • Potencial de se tornar obsoleto

  • Meio de disputa entre concorrentes

  • Diferenciais (preço, qualidade, atendimento)


Forma-se então um conceito geral do mercado, identificando uma alta ou baixa competitividade no setor estudado, trazendo consequências para todas as outras quatro forças a seguir.


2. Ameaça de produtos ou serviços substitutos:


É considerado um substituto todo e qualquer produto ou serviço que possa tornar outros obsoletos ou menos utilizados, consequentemente diminuindo a fatia de mercado dos mesmos.


Um exemplo clássico para explicar obsolescência é o caso dos computadores que substituíram completamente as máquinas de escrever.


Já um exemplo geral e indireto é o celular, que executa diversas funções de forma básica, diminuindo a fatia de mercado da indústria de câmeras, computadores e rádios entre muitos outros aparelhos. No entanto, ele não é completamente um substituto para esses, já que apesar de executar as mesmas funções, pode não possuir a qualidade desejada principalmente para profissionais que os utilizam.


Com base nesses exemplos, fica clara a necessidade de analisar a fundo a possibilidade de outros produtos ou serviços substituírem os da sua empresa.

3. Ameaça de entrada de novos concorrentes:


A dificuldade para vencer novos concorrentes tem grande variação, dependendo do setor do seu negócio. Para analisar essa dificuldade, pode-se fazer as seguintes perguntas:

  1. O investimento necessário para abrir um negócio do meu setor é acessível para outros empreendedores? Se o investimento for de baixo valor, como é o caso dos empreendimentos que utilizam o modelo de dropshipping (sem estoque, demandando o produto diretamente do fornecedor ao cliente), é comum que haja uma constante entrada e saída de concorrentes no mercado. Caso o investimento possua um valor alto, isso faz com que a oportunidade de entrada de concorrentes seja menor, tornando o mercado menos ameaçado.

  2. Quais são os processos legais e regulações necessárias para a abertura da empresa? Quanto mais burocracia e dependências judiciais, menor é a tendência de entrada de novos concorrentes, visto que tais fiscalizações aumentam o prazo do retorno do investimento inicial, precisam de mais trabalho e conhecimento técnico, além de aumentar os custos, como foi visto no tópico acima.